Como montar uma mala para o inverno europeu

Uma das nossas maiores preocupações na primeira grande viagem que fizemos, em 2015, era como montar uma mala para o inverno europeu. Na época, tivemos menos de 2 meses para nos planejar, pois compramos as passagens numa mega promoção, super na pressa! Então corri pro Google procurando dicas de como arrumar a mala, já que nunca havíamos ida para destinos tão frios.

Hoje, após 3 grandes viagens, mais de 150 dias viajando em solo europeu e após pegarmos temperaturas que beiravam aos 25 graus negativos, cheguei à uma fórmula que considero ideal na hora de planejar o que vestir para aguentar o frio e conseguir aproveitar a viagem ainda assim. Vem ver como eu monto a minha mala de inverno!

COMO MONTAR UMA MALA PARA O INVERNO EUROPEU

A primeira coisa que você deve ter em mente ao montar sua mala é que roupas de inverno, inverno de verdade, são muito caras no Brasil. Mesmo indo à lojas especializadas ainda assim elas serão infinitamente mais caras do que na Europa. Então se puder, deixe para comprar as roupas ‘principais’ por lá, logo no primeiro dia livre na cidade.

Quando eu faço a minha mala, eu costumo pensar no corpo em setores e em camadas, pois assim não esqueço de nada e consigo fazer uma mala mais enxuta. Vamos começar?

EXTREMIDADES

Um tópico importantíssimo, pois isso decidi começar por ele. De nada adianta ter as pernas e braços quentes, se suas mãos estão ficando dormentes e você quase não consegue sentir os dedos do pé! Na nossa primeira viagem, logo no primeiro dia, estava caminhando em Amsterdam com um tênis de passeio daqui do Brasil; em questão de minutos eu comecei a sentir muita dor no dedão e logo em seguida o pé todo começou a ficar dormente a ponto de eu chorar! E o medo de perder os dedos por frostbite?! rs Por isso dê a devida atenção às extremidades, pois é por onde a gente costuma perder mais calor.

Como montar uma mala para o inverno europeu

Nos pés eu aconselho usar botas com cano mais alto, pra poder dar aquele “fechamento” junto à calça e vedar bem contra o frio. Se você vai a algum lugar que costuma nevar, o solado da bota deve ser de borracha e grosso, pra não ter perigo de escorregar. Ainda na questão exterior, é legal também que o calçado seja impermeável, senão ao final do dia seus pés estarão encharcados por conta da neve! Por dentro, o ideal é ele ter uma camada de lã, pra manter os pés quentinhos, mas se a que você encontrou não tem ou então é de algum material sintético, compre também uma palmilha de lã que ela super dá conta do recado!

Como montar uma mala para o inverno europeu

A outra parte extrema do corpo, cabeça/pescoço e mãos, merece muita atenção também. Nós perdemos muito calor pela cabeça e costuma ser um local que a gente acaba esquecendo, o que é um erro grande! Trate de levar toucas e gorrinhos de lã, que além de protegerem a cabeça em si, protegem também as orelhas. Particularmente, eu sinto bastante frio nas orelhas, por elas serem bem fininhas, então acabo usando também um protetor nelas. Pra continuar o “vedamento”, use cachecóis grossos (e coloridos!), preferencialmente de lã ou algum material sintético, que retêm bastante calor e ainda dão um charme às roupas escuras e um pouco monótonas que usamos no inverno.

Como montar uma mala para o inverno europeu
Olha a quantidade de neve que pegamos na Polônia!

E por último mas não menos importante, as luvinhas! Antigamente deveria ser um exercício de paciência – bota a luva, tira a luva pra mexer no celular, bota a luva de novo. Mas hoje o que mais temos em lojas de roupas e acessórios é a luva touch screen. Nela, as pontas dos dedos polegar e indicador têm uma superfície diferenciada que é aceita pela tela dos celulares e tablets, então você consegue tirar sua foto, ver o Google Maps e postar no Instagram sem congelar o dedos no meio daquele frio todo!

 

Vai viajar no verão? Veja aqui como montar sua mala!

 

PRIMEIRA CAMADA – SEGUNDA PELE

A técnica da “cebola”, muito conhecida por quem viaja, consiste em se vestir em camadas de acordo com a necessidade de cada pessoa. Já li diversas opiniões sobre essa técnica e ao longo dos anos, cheguei à conclusão que ela funciona pra mim. Principalmente quando seus dias consistem em passar metade do tempo na rua, caminhando (coisa que nós adoramos fazer!), e a outra metade dentro de estabelecimentos – que na Europa costumam ter calefação, então são quentinhos!

Como montar uma mala para o inverno europeu

Para a primeira camada, o ideal é usar as chamadas roupas térmicas. Elas são fininhas, em sua maioria feitas de tecido tecnológico, e servem para isolar o corpo e manter seu calor. Existem tanto calças quanto camisetas com esse propósito e são peças-curingas na hora de montar a mala. Você encontra esse tipo de roupa em lojas de esportes como a Decathlon (quem tem em diversos países, como França, Alemanha, Holanda, Portugal, Hungria) ou então na Uniqlo. Essa marca é japonesa, tem lojas em alguns países da Europa (mas entrega em muitos outros) e ultimamente tem sido uma referência em roupas térmicas por serem fininhas e funcionarem muito bem.

Além dessas, eu usei bastante na viagem que fizemos à Rússia e Polônia, uma meia/calça com fleece interno. Elas são facilmente encontradas em lojas de departamento, como a Primark, e são calças mais grossas que tem “pelinhos” na parte interna. Usei uma dessa + uma legging na viagem e super segurou o frio intenso! E finalizando, meias de lã. Não adianta muito aquela meia que você tem aqui no Brasil, comprada na Lupo. Tem que ser grossa, de lã MESMO, de preferência de cano alto, pra ajudar a esquentar a perna.

SEGUNDA CAMADA – A ROUPA QUE VOCÊ QUER VESTIR

A segunda camada, na verdade, é a roupa que você quer usar/estar quando tirar o casacão. Como o frio na Europa é intenso, o ideal é investir em roupas mais quentinhas como blusas e suéteres de lã ou cashmere, blusas e casacos de fleece/polar (aquele “pelinho” que tem na calça que mostrei ali em cima, também faz parte do vestuário externo, como em blusas e casaquinhos). Se for usar um casaquinho de fleece, eu recomendo um que seja com zíper inteiro, pois você pode abrir e fechar conforme estiver a temperatura dentro do lugar onde você estiver. Um outro detalhe legal é tentar usar peças que tenham gola alta, pra ajudar ainda mais na manutenção do calor no corpo.

Como montar uma mala para o inverno europeu

Já na parte inferior, as pernas, eu não sinto tanto frio assim, então o combo calça térmica/fleece + calça jeans/algodão já funcionam pra mim. Caso você vá para algum local que tem muita neve e você pretende esquiar por exemplo, aí vale a pena investir em calças impermeáveis, senão toda a proteção interna vai embora com uma calça molhada!

TERCEIRA CAMADA – O CASACÃO

Essa é a camada final, que deve te proteger tanto das temperaturas baixas, quanto de possíveis chuvas/neve e também do vento. Existem alguns tipos de casacos para o frio extremo, eu tenho 2 modelos e vou explicar como eles funcionam abaixo.

Como montar uma mala para o inverno europeu

Os casacos doudones, mais conhecidos como “bonequinho da Michelin”, são aqueles que tem enchimento de plumas ou então de poliéster. Na verdade, os de pluma são até mais quentes que os sintéticos, então se você puder, invista em um desses. Para saber o material de enchimento do casaco, leia na etiqueta – se estiver escrito poliéster, será de nylon ou algum material parecido; se estiver escrito ‘down’ significa que ele tem penas (alguns até vem com um mini saquinho com penas pendurado nele para que você saiba do que ele é feito!).

Eles vêm nesse modelo – cheio de costuras, fazendo ‘dobrinhas’, parecendo mais ‘fofo’. Encontramos à venda em muitas lojas pela Europa, como Zara, Decathlon e também na Uniqlo (que tem vários tipos e comprimentos além de ter também coletes dessa composição). Quando comprimento, eu acho que quanto maior melhor – assim você protege, de quebra, parte do bumbum e das pernas!

Como montar uma mala para o inverno europeu

O segundo modelo que eu tenho é um casaco de nylon, que muitos chamam de parka. Eles costumam ser mais compridos, em sua grande maioria impermeáveis e possuem capuz. Aliás, o capuz é um item muito importante, pois além de proteger do vento, ele também protege da neve quando tem aqueles pelinhos sintéticos em volta.

O meu casaco de frio-FRIO, aquele que eu usei a 25 graus negativos na Polônia e na Rússia, era um combo entre esses dois modelos: feito de nylon, com enchimento de penas, impermeável, comprido e com capuz de pelinhos. Achei em uma loja em Praga, num preço absurdamente barato – em torno de R$170 e foi o melhor investimento que fiz no que diz respeito à roupas de viagem.

Como montar uma mala para o inverno europeu
Usando o combo gorro + cachecol + casacão, cheia de neve no capuz! 🙂

QUANTAS ROUPAS LEVAR?

Agora que você já sabe como montar uma mala para o inverno europeu, vou mostrar uma listinha que funcionou pra mim nas últimas duas viagens. Claro que tudo depende da quantidade de dias que você vai ficar, do seu estilo e se você poderá lavar roupa ao longo da viagem. Mas como eu sou super básica, viajo durante um tempo considerável (mais de 40 dias) e sempre lavo roupa ao menos uma vez durante a viagem, essas quantidades me atendem de uma forma ótima!

  • 1 calça preta / 1 calça jeans / 1 legging
  • 2 calças térmicas
  • 7 pares de meias grossas
  • 3 blusas térmicas
  • 5 peças entre blusões, fleece ou suéter
  • 6 a 7 blusas comuns, que você usa aqui no Brasil (entre manga curta e comprida)
  • 3 gorros ou toucas
  • 1 protetor de orelhas
  • 1 palmilha de lã
  • 4 a 5 cachecóis
  • 2 pares de luva (levo sempre uma mais grossa, de lã ou couro, para casos extremos)
  • 1 casaco médio, que pode ser o parka, para dias em que a temperatura chega no máximo na casa dos -5ºC
  • 1 casaco mais grosso, que pode ser o de penas, para dias de temperatura extrema e muita neve, -15ºC ou menos

 

Como montar uma mala para o inverno europeu

Nessas fotos, em ordem, estou em Berlim, Istambul e Lisboa. Em Berlim usei meu parka, o primeiro casaco que comprei, pra enfrentar temperaturas como -7ºC sem neve. Já em Istambul e Lisboa, consegui usar somente um trench coat que protege do vento com uma blusa térmica ou fleece por dentro e estava tranquila; nesses lugares peguei de 7ºC até no máximo 0ºC.

Como montar uma mala para o inverno europeu

Já na viagem da Polônia e Rússia, o “casaco combo” foi o vencedor quase todos os dias. Ele, aliado à um gorro, cachecol e bota com revestimento interno de lã aguentaram todo tipo de neve, vento e frio possíveis! 🙂

E aí, gostou da minha listinha de itens? Ficou com alguma dúvida em como montar uma mala para o inverno europeu? Fala aqui pra gente 🙂

 

 

AJUDE A MANTER O BLOG 🙂

Fazendo suas reservas através dos parceiros do blog você nos incentiva a continuar produzindo um conteúdo bacana, de qualidade e gratuito cada vez mais atualizado, sem ter qualquer custo extra por isso! Então, bora reservar? \o/

 Hospedagem: Booking.com e AirBnB
Seguro Viagem: Seguros Promo e Real Seguro
 Aluguel de carro sem IOF: RentCars
 Passagens aéreas baratas: Passagens Promo
 Passeios e ingressos: Get Your Guide

 

 

About

Sou carioca, tenho 32 anos e junto com meu marido Leandro já visitei 24 países e mais de 120 cidades. Trabalho com produção de eventos e tenho verdadeira paixão por viajar, conhecer novas culturas e compartilhar experiências!

You may also like

6 comentários

  • Oiê! Amei seu texto, me ajudou muuuuuito! Me identifiquei com seu estilo e necessidade! Obrigada por compartilhar <3 li sua descrição e vi que trabalha com produção de eventos, e gostaria de saber se você pode compartilhar um pouco dessa experiência comigo (como começou e como é sua atuação…), pois tenho muito interesse na área mas confesso que estou meio perdida. Ano que veem término publicidade mas hoje vejo que me identifico com a área de eventos! Obrigada e parabéns!

    • Oi Tayna, tudo bom?

      Muito obrigada pelo seu feedback! 🙂
      Eu trabalho atualmente com produção de casamentos e 15 anos; faço cerimonial e decoração, no Rio de Janeiro. Comecei trabalhando como assistente na equipe de uma conhecida e cerca de 2 meses depois já tomei coragem e criei minha própria empresa! Como não existe uma graduação específica para isso, busquei cursos diversos – com cerimonialistas e decoradores renomados no mercado. Isso desde 2012.
      Uma dica é: tenha muita paciência e jogo de cintura. O mercado de eventos pode ser bastante estressante, mas ao mesmo tempo, muito recompensante <3

  • Olá Roberta! Muito interessante suas dicas! Uma mala, com o que você mencionou, ficaria em mais ou menos quantos kg para ser despachada?

  • Olá, gostei muito do seu post e me ajudou muito.
    Mas, tenho uma dúvida, tudo isso que você comentou (itens) couberam na mala de mão de 10kg? E o principal, é a nossa primeira viagem para Europa (Lisboa, Paris, Amsterdam, Cracovia e Roma), conseguimos andar com essa mesma mala de mão nas viagens internas sem despachar? Também é de 10kg o limite de peso?
    Agradeço se puder me responder.
    Tatiane

    • Oi Tatiane!
      Não não, nessa viagem fomos com mala despachada de 23kg, porém acredito que tenha dado em torno de 17-18kg de peso total!
      Nas viagens internas, se for de avião, vocês terão que pagar pelo despacho se for a mala M =/
      Hoje em dia estamos viajando somente com mala de mão, mesmo para o inverno. Em breve teremos um post e um vídeo no nosso canal no YouTube falando sobre ela =]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *